pub

Novas medidas do Estado de Emergência: máscara no trabalho e proibição de circulação entre concelhos nos feriados

António Costa anuncia esta tarde as novas medidas do Estado de Emergência, nomeadamente o alargamento da obrigatoriedade de máscara aos locais de trabalho. O primeiro-ministro começa por agradecer o esforço que os portugueses estão a fazer este fim-de-semana, sacrificando a sua liberdade. «É um esforço que tem valido a pena fazer para controlarmos a evolução desta pandemia.»

Não obstante continuarmos a crescer, há uma desaceleração do ritmo de crescimento, garante o governante. Mas estes resultados são ainda insuficientes, sublinhando que o esforço ainda não acabou: «É uma ameaça ao SNS e é um desafio muito duro para os profissionais de saúde», afirma.

«É por isso que temos de persistir», refere, de modo a travar e mesmo inverter o ritmo de crescimento. Não basta achatar, mas sim «esmagar esta taxa de incidência extremamente elevada»-.

Já está em vigor o uso obrigatório de máscara na rua e em lojas, por exemplo, mas agora será alargado a locais de trabalho. «Também no trabalho se transmite o vírus».

Junta-se ainda a proibição de circulação entre concelhos, em Portugal Continental, nos feriados de 1 e 8 de Dezembro. Entre as 23h de 27 de Novembro e as 5h de 2 de Dezembro não será possível mudar de concelho. O mesmo acontecerá entre as 23h de de 4 de Dezembro e as 5h de 9 de Dezembro. Aplicam-se as excepções já conhecidas em termos de deslocações de trabalho, por exemplo.

Nas segundas-feiras que antecedem os feriados, regulamente usadas como ponte, não haverá actividades lectivas nos dias 30 de Novembro e 7 de Dezembro. A administração pública terá tolerância de ponto e António Costa apela a que todas as empresas privadas dispensem os trabalhadores nestas datas. O objectivo é ter o mês de Dezembro mais tranquilo possível, sublinha António Costa.

Foi a determinação dos portugueses que permitiu travar a pandemia em Março passado, adianta ainda António Costa. «Foi essa determinação que nos tem estado a permitir travar o ritmo de crescimento e também é essa determinação que nos poupará termos de adoptar medidas mais restritivas como outros países têm vindo a adoptar.»

Recorde-se que o Parlamento aprovou esta sexta-feira a renovação do Estado de Emergência em Portugal a partir de terça-feira para permitir medidas de contenção da COVID-19, com votos a favor de PS e PSD. Votaram contra PCP, PEV, Chega, Iniciativa Liberal e a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira. BE, CDS-PP e PAN abstiveram-se, enquanto a deputada não inscrita Cristina Rodrigues votou a favor.

O actual período de Estado de Emergência começou às 00:00 do passado dia 9 e termina às 23:59 de dia 23. O próximo vai decorrer entre 24 de Novembro e 8 de Dezembro.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...