Nova “Netflix” de gestão de ativos da UBS dispara em receitas. Banco suíço de olho nos “menos” ricos

A UBS, a nova plataforma híbrida de gestão de riqueza digital do banco suíço, atraiu cerca de 3,04 mil milhões de euros.

O maior gestor de ativos do mundo está  ainda a tentar aperfeiçoar os serviços digitais, tendo lançado outra app, a MyWay, de forma a alcançar clientes que possuam mais de 250 mil francos suíços (276 mil euros).

O projeto, iniciado em maio do ano passado, tem a capacidade de angariar 28 mil milhões de euros nos próximos 12 meses, de acordo com uma fonte próxima do banco, contactada pela Reuters. Um porta-voz do UBS afirmou que a meta e os ativos atuais são de 3,4 mil milhões de euros.

Em abril, durante a apresentação de resultados do primeiro trimestre do UBS, o novo CEO Ralph Hamers revelou que iria focar-se nos clientes com ativos avaliados em 4,5 milhões de euros.

“(Esta) é uma tendência em que esperamos que cresça cada vez mais”, confessou Hamers.

O CEO comparou inclusive as novas aplicações do banco suíço, com os serviços de streaming de vídeo e música Netflix e Spotify, onde as pessoas também recebem recomendações personalizadas e em que podem clicar para saber mais ou ver.  “Se pudermos disponibilizar todo o nosso conteúdo desta forma, podemos ser diferentes do resto do mercado”, explicou o executivo.

Segundo Andreas Venditti, analista da Vontobel, o UBS já gere o dinheiro de “mais de metade dos mais ricos do mundo”, no entanto a sua presença no segmento de mercado dos “menos ricos” ainda nem sequer bateu nos “50%, pelo que o banco tem potencial para crescer neste ramo de clientes”.

Ler Mais


Comentários
Loading...