Nova moeda portuguesa para colecionadores “Dinheirosaurus lourinhanensis” entra em circulação a 21 de setembro

O Banco de Portugal  (BdP) irá colocar em circulação a partir do dia 21 de setembro de 2021, uma moeda de coleção em liga de cuproníquel com o valor facial de 5 euros, designada “Dinheirosaurus lourinhanensis”, integrada na série “Dinossauros de Portugal”.

Em nota na sua página, o BdP informa que a distribuição ao público será efetuada por intermédio das instituições de crédito e das tesourarias do Banco de Portugal.

A moeda “Dinheirosaurus lourinhanensis” apenas tem poder liberatório em Portugal e foi definido o limite de emissão de 25 000 moedas com acabamento normal.

Na parte da frente da moeda é possível identificar a vértebras articuladas do Dinheirosaurus lourinhanensis, um trilho de pegadas e a silhueta do dinossauro afastando-se, o valor facial e o escudo nacional e ainda a legenda “Portugal 2021”.

No reverso, vê-se o dinossauro saurópode integrado no respetivo paleoambiente, o nome científico da espécie Dinheirosaurus lourinhanensis e a indicação da autora e a legenda “Casa da Moeda”.

As caraterísticas desta moeda foram aprovadas pela Portaria n.º 36/2021, publicada no Diário da República, 1.ª série – N.º 31, de 15 de fevereiro.

 

Qual a diferença entre as moedas de coleção e destinadas à circulação?

Segundo o BdP, as moedas de coleção têm caraterísticas distintas das moedas destinadas à circulação. Em Portugal, estas caraterísticas são publicadas em Diário da República.

O valor facial das moedas de coleção não poderá coincidir com o das moedas correntes, embora possa coincidir com o valor facial das notas de euro.

Uma vez que podem apresentar diferentes tipos de acabamento e ser produzidas com recurso a metais nobres, as moedas de coleção podem ser vendidas pelo valor facial ou por um valor superior ao valor facial.

Além disso, o curso legal das moedas de coleção está limitado ao país da área do euro que as emitiu.

Ler Mais


Comentários
Loading...