Rússia ameaça Reino Unido que utilização de armas britânicas na Ucrânia conduzirá a uma “escalada” do conflito

O Kremlin emitiu um comunicado ameaçador, alertando que a permissão do Reino Unido para que a Ucrânia ataque a Rússia com armas britânicas será considerada um passo “irresponsável” que conduzirá a uma “escalada” do conflito. Moscovo promete retaliar se tal acontecer.

A ameaça russa segue-se a uma notícia divulgada pela Bloomberg, que revelou que o recém-eleito primeiro-ministro do Reino Unido, Keir Starmer, deu luz verde para que a Ucrânia utilize mísseis britânicos Storm Shadow para atacar alvos em território russo. Esta decisão do Reino Unido marca um ponto de tensão significativo nas relações entre Moscovo e Londres.

Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, fez um aviso contundente na quarta-feira, afirmando que a Rússia responderá de forma vigorosa se o Reino Unido permitir que a Ucrânia utilize armas britânicas para atacar o território russo. Peskov descreveu tal ação como “irresponsável” e um “passo para a escalada” do conflito.

No mesmo comunicado, o Kremlin anunciou que as forças russas estão a conduzir operações em Kharkiv, com o objetivo de criar uma “zona tampão” para proteger as fronteiras russas de ataques ucranianos. No entanto, Peskov ressalvou que estas operações ainda levarão algum tempo até serem concluídas.

A comunidade internacional observa com preocupação o aumento das tensões entre a Rússia e o Reino Unido. A aprovação britânica para o uso dos mísseis Storm Shadow pela Ucrânia contra alvos russos pode provocar uma reação militar de Moscovo, exacerbando ainda mais a já tensa situação na região.

A ameaça de retaliação russa sublinha os riscos de uma escalada no conflito entre a Rússia e a Ucrânia, especialmente com a intervenção de países terceiros como o Reino Unido. O uso de armas avançadas e de longo alcance, como os mísseis Storm Shadow, pode mudar significativamente a dinâmica do campo de batalha e aumentar a probabilidade de confrontos diretos entre a Rússia e as forças apoiadas pelo Ocidente.

Ler Mais