Putin está a preparar visita à Coreia do Norte. Washington e Seul já fizeram soar os alarmes

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul emitiram um aviso ao presidente russo Vladimir Putin contra o fortalecimento de laços militares com a Coreia do Norte, dando mais força a especulações de que o líder russo visitará o país recluso nos próximos dias.

De acordo com relatos da imprensa, Putin planeia encontrar-se com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, numa visita recíproca após a viagem de uma semana de Kim à Rússia em setembro passado. Durante essa visita, os dois líderes terão acordado que a Coreia do Norte forneceria armamentos à Rússia para a guerra na Ucrânia, em troca de ajuda russa ao programa espacial norte-coreano, incluindo satélites de espionagem, violando resoluções da ONU.

Kurt Campbell, vice-secretário de Estado dos EUA, afirmou ao seu homólogo sul-coreano, Kim Hong-kyun, que laços militares mais estreitos entre Pyongyang e Moscovo causariam mais instabilidade na região. “Enquanto monitorizam de perto os desenvolvimentos relacionados, as duas partes concordaram em responder resolutamente através de uma cooperação hermética às provocações da Coreia do Norte contra a Coreia do Sul e às ações que aumentam as tensões na região”, disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros sul-coreano em comunicado na sexta-feira.

Entretanto, a Rússia defendeu o seu direito de desenvolver laços “muito profundos” com a Coreia do Norte. “É nosso vizinho, é um país amigo com o qual estamos a desenvolver relações bilaterais”, afirmou Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin. “Continuaremos a fazê-lo numa direção ascendente.”

Não está claro quando exatamente Putin fará a sua primeira visita à Coreia do Norte desde 2000, quando se encontrou com o falecido Kim Jong-il. Funcionários do escritório presidencial em Seul disseram que a visita pode acontecer “nos próximos dias”, enquanto o jornal russo Vedomosti indicou que Putin viajará para a Coreia do Norte e para o Vietname nas próximas semanas.

A Coreia do Norte parece estar a preparar-se para receber Putin. De acordo com o site NK Pro, baseado em Seul, imagens de satélite comercial mostram sinais de preparativos, incluindo a limpeza do aeroporto de Pyongyang e possíveis preparativos para um desfile na Praça Kim Il-sung.

Os líderes, que se encontraram pela primeira vez em Vladivostok em 2019, têm expressado admiração mútua. A Rússia, juntamente com a China, tem usado o seu estatuto de membro permanente do Conselho de Segurança da ONU para vetar sanções mais rígidas contra os programas nuclear e de mísseis balísticos da Coreia do Norte. Este ano, Moscovo vetou a renovação de um organismo-chave da ONU que monitorava a implementação de medidas punitivas contra o regime de Pyongyang.

Especialistas acreditam que a visita de Putin poderá intensificar a cooperação militar entre os dois países. “Se Putin visitar Pyongyang, há uma alta possibilidade de que a Coreia do Norte e a Rússia possam elevar a cooperação militar a um novo nível, numa altura em que mantêm laços militares estreitos”, afirmou Cheong Seong-chang, diretor do Instituto Sejong, à agência de notícias sul-coreana Yonhap, citado pelo The Guardian.

Em troca de armamentos, a Coreia do Norte poderia receber importações de alimentos e energia da Rússia, fortalecendo ainda mais a sua parceria. Esta aliança é vista com preocupação pela comunidade internacional, que teme um aumento das tensões na já volátil península coreana.

Ler Mais