PSI em alta com Jerónimo Martins a liderar os ganhos ao subir mais de 4,5%

A bolsa de Lisboa negociava hoje em alta, com as ações da Jerónimo Martins a liderar os ganhos, a subirem 4,52% para 19,64 euros.

Cerca das 09:15 em Lisboa, o PSI mantinha a tendência da abertura e avançava 1,30% para 6.737,16 pontos, com 13 ‘papéis’ a subirem, dois a descerem (Greenvolt, menos 0,82% para 8,43 euros e Galp, menos 0,03% para 19,86 euros) e um a manter a cotação (Ibersol em 6,98 euros).

Às ações da Jerónimo Martins seguiam-se as da EDP Renováveis, NOS e Sonae, que registavam ganhos de 2,03% para 13,57 euros, 1,60% para 3,48 euros e 1,54% para 0,92 euros.

As ações do BCP, Corticeira Amorim e Mota-Engil avançavam 1,19% para 0,37 euros, 0,74% para 9,56 euros e 0,70% para 3,46 euros. As ações da Semapa e da EDP subiam ambas 0,68% para 14,76 euros e para 3,56 euros, enquanto as da Altri se valorizavam 0,65% para 5,39 euros.

As outras três ações que subiam de cotação eram as da REN, Navigator e CTT, que se valorizavam 0,22% para 2,30 euros, 0,21% para 3,84 euros e 0,12% para 4,22 euros.

As principais bolsas europeias estavam hoje em alta, num dia em que os investidores estarão mais uma vez atentos ao discurso do presidente da Reserva Federal dos EUA (Fed), Jerome Powell.

Hoje, Powell comparecerá novamente perante o Comité de Serviços Financeiros, mas perante o Congresso dos EUA.

Na sessão de hoje, em que a inflação chinesa subiu 0,2% em termos homólogos em junho, abaixo do valor do mês anterior, o mercado não terá quaisquer dados de referência, aguardando já o IPC dos EUA na quinta-feira e o início da divulgação de resultados na sexta-feira.

A sessão de terça-feira também ficou marcada pela comparência do presidente da Fed perante o Comité Bancário do Senado.

Jerome Powell garantiu que, apesar de a inflação mostrar um progresso modesto, não seria “apropriado” reduzir as taxas de juro até que “se ganhe maior confiança de que está a mover-se de forma sustentável em direção aos 2%”.

Na quinta-feira serão divulgados os dados da inflação norte-americana de junho, um dos principais dados da semana.

Depois da declaração de Powell, Wall Street fechou mista. O Dow Jones fechou a descer 0,13% para 39.291,97 pontos, contra um novo máximo desde que foi criado em 1896, de 40.003,59 pontos, verificado em 19 de maio e o Nasdaq, criado em 08 de fevereiro de 1971, a avançar 0,14% para um novo máximo de 18.429,29 pontos.

Entretanto, os investidores continuam a analisar os resultados das eleições francesas, onde a esquerda registou uma importante reviravolta eleitoral ao vencer as eleições legislativas, relegando a extrema-direita de Marine Le Pen para o terceiro lugar.

O mapa político deixado pela segunda volta em França prevê uma Assembleia Nacional extremamente dividida e sem maiorias claras, o que significa que a governabilidade do país está a entrar numa fase muito incerta.

Os juros da obrigação a 10 anos da Alemanha, considerada a mais segura da Europa, desciam para 2,538%, contra 2,578% na terça-feira, bem como os de França, que baixavam para 3,205%, contra 3,242%.

O barril de petróleo Brent para entrega em setembro abriu hoje em baixa, a cotar-se a 84,13 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 84,66 dólares na terça-feira.

A nível cambial, o euro abriu a descer no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0824 dólares, contra 1,0810 dólares na sessão anterior.

 

Ler Mais