Portugal tem mais de 40.000 empresas exportadoras

Portugal tem atualmente mais de 40.000 empresas exportadoras, sendo que o seu número tem aumentado sucessivamente nos últimos 10 anos e em 2012 não chegava às 30.000 empresas, revela um estudo elaborado pela Informa D&B.

O aumento foi “especialmente expressivo” nos últimos dois anos, período em que surgiram mais de 4.000 empresas a fazer negócios com o exterior, explica o estudo hoje divulgado, adiantando que em 2022, o total exportado por estas empresas ascendia a 94.000 milhões de euros, isto é, a cerca de 40% do Produto Interno Bruto (PIB).

As empresas exportadoras escolhidas abrangem aquelas que apresentaram resultados financeiros até final de 2023, venderam bens e serviços no mercado externo que representam pelo menos 5% do seu volume de negócios ou mais de um milhão de euros no ano.

A análise da Informa D&B permitiu saber que nos últimos quatro anos, mais de metade das empresas exportadoras (52%) mantiveram esta atividade consistentemente em todos os anos.

“Estas empresas mais regulares têm um enorme peso nas exportações, representando, em 2022, 90% do valor total dos negócios externos das empresas”, adianta.

Para a diretora geral da Informa D&B, Teresa Cardoso de Menezes, “o conhecimento sobre as exportadoras é importante em qualquer economia, mais ainda em países com um mercado interno reduzido como o nosso, onde os mercados externos são a oportunidade para atingir maior competitividade e crescimento através de economias de escala”.

O estudo refere ainda que entre 2019 e 2022, o volume de negócios das empresas exportadoras cresceu mais rapidamente do que nas empresas que vendem exclusivamente para o mercado interno, tendo registado um aumento médio anual de 11% em termos homólogos.

No mesmo período, as outras empresas cresceram, em média, 6,8% ao ano, salienta o trabalho.

O estudo revela também que há empresas exportadoras em todas as dimensões, desde as mais pequenas às maiores, mas a sua percentagem está claramente associada à dimensão, sendo que entre as grandes empresas, mais de metade são exportadoras.

Além disso, estas grandes empresas são responsáveis por 58% do total das exportações do tecido empresarial.

Há também empresas exportadoras de todas as idades e quase 10% das empresas no seu primeiro ano de vida nascem com um perfil exportador.

A taxa de exportadoras é, aliás, muito semelhante entre todos os escalões de idade das empresas, mas, no entanto, o peso dos seus negócios com o exterior aumenta com a idade e quase três quartos das exportações estão concentrados nas empresas maduras (+20 anos).

Um pouco mais de metade de todas as exportadoras (52%) exportam apenas serviços, 29% exportam só bens, enquanto os restantes 19% exporta bens e serviços, sendo que os bens são, no entanto, a maior fatia do valor das exportações, com 74% do total.

Os setores das indústrias, dos serviços empresariais e dos grossistas concentram 57% do total das exportadoras e as indústrias mantêm-se como o setor mais exportador, não só com mais empresas, mas sobretudo em valor, correspondendo a 52% do total.

Nas indústrias, os subsetores do “Têxtil e Moda” e da ‘Metalurgia’ são os que reúnem mais empresas exportadoras, mas o maior valor pertence às “Indústrias de Materiais”, que exportam quase um quarto do total do setor.

O setor das tecnologias da informação e comunicação, por sua vez, é o que tem o maior crescimento no quadro das empresas exportadoras.

Com mais 2,5 pontos percentuais desde 2019, representam agora 11% do total das exportadoras portuguesas, ainda que neste setor, 28% destas empresas são exportadoras, ou seja, têm a mais elevada taxa entre todos os setores.

Fruto da elevada concentração de empresas dos setores das indústrias e dos grossistas no norte do país, esta região concentra quase metade das empresas exportadoras em Portugal, a que corresponde cerca de um terço do valor total das exportações, conclui o estudo.

Ler Mais