Pagar cerca de 10 mil dólares por base de dados com 40 milhões de registos de cidadãos? Aconteceu em Espanha

Aconteceu em Espanha, pode vir a acontecer em Portugal: os dados pessoais de cidadãos espanhóis, nascidos entre 1996 e 2004, estão à venda num anúncio na ‘Deep Web’ – os cibercriminosos afirmaram ter uma base de dados com mais de 40 milhões de registos, nos quais se podem encontrar identificações, nomes, apelidos, data de nascimento, endereços e até códigos postais.

Não há dúvida que os dados pessoais dos utilizadores tornaram-se um ativo inestimável nesta era digital e, com eles, os cibercriminosos podem realizar todos os tipos de golpes, desde fazer-se passar pela vítima e ter acesso às suas contas e serviços, até mesmo usá-los para enganar pessoas próximas e conseguir o seu dinheiro.

De acordo com o jornal espanhol ‘El Economista’, os cibercriminosos estão a vender esta base de dados por cerca de 10 mil dólares, embora não tenha sido possível verificar se são fidedignas, uma vez que não se pode comprovar que a informação correspondente aos utilizadores é real.

A base de dados, segundo a publicação, parece ter sido retirada de uma instituição pública nacional, pois tanto a quantidade de dados como o tipo de informação que contém são normalmente exigidos por instituições como hospitais ou centros educativos.

Ler Mais