Invasão do Capitólio: fundador do grupo radical Oath Keepers sentenciado a 18 anos de prisão

O fundador do grupo radical Oath Keepers, Stuart Rhodes, foi esta quinta-feira condenado a 18 anos de prisão pela conspiração que culminou na invasão do Capitólio dos EUA, em 2021, para tentar evitar a vitória eleitoral do Presidente Joe Biden.

Stewart Rhodes é a primeira pessoa acusada pela invasão de 6 de janeiro de 2021 a ser sentenciada por conspiração sediciosa, e a sua sentença é a mais longa proferida até agora nas centenas de casos relacionado com o motim no Capitólio, que visava manter no poder o ex-Presidente Republicano Donald Trump.

Antes de proferir a sentença, o juiz disse a Rhodes que ele é uma ameaça para os EUA, alegando que ficou claro que este ativista “quer que a democracia neste país se transforme em violência”.

“No momento em que for solto, quando for, sei que voltará a ficar pronto para pegar em armas contra o seu Governo”, disse o juiz distrital Amit Mehta.

Este foi um dos casos mais emblemáticos conduzidos pelo Departamento de Justiça norte-americano, que tentou provar que o motim de extremistas de direita como os Oath Keepers não foi um protesto ocasional, mas antes o culminar de semanas de conspiração para anular a vitória eleitoral de Biden.

Os procuradores pediram 25 anos de cadeia para Rhodes, que eles dizem ser o arquiteto de uma conspiração para interromper à força a transferência do poder presidencial, que incluía equipas de “força de reação rápida” para transportar armas para a capital, se necessário.

Em comentários pouco antes de o juiz proferir a sentença, Rhodes criticou a acusação como estando politicamente motivada, dizendo que nunca entrou no Capitólio e insistindo na tese de que nunca disse a ninguém para fazê-lo.

“Sou um prisioneiro político e, tal como o Presidente Trump, o meu único crime é opor-me àqueles que estão a destruir o nosso país”, defendeu Rhodes.

Os procuradores argumentaram que seria necessária uma sentença pesada para impedir a violência política futura.

Um advogado de Rhodes – que já anunciou que irá recorrer da sentença – disse que os procuradores estão a tentar, injustamente, fazer de Rhodes o rosto dos acontecimentos no Capitólio em 6 de janeiro de 2021, onde uma manifestação se transformou numa invasão em que morreram cinco pessoas, incluindo um polícia.

Dois outros membros do grupo Oath Keepers – absolvidos da acusação de sedição, mas condenados por outros crimes – ouvirão as suas penas esta sexta-feira, e quatro outros membros considerados culpados de conspiração sediciosa num segundo julgamento em janeiro devem ser sentenciados na próxima semana.

As condenações constituem um rude golpe para os Oath Keepers, que Rhodes fundou em 2009 e que se transformou num dos mais relevantes grupos de milícia antigovernamentais de extrema-direita.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.