Este é o grande (e estranho) problema que os carros elétricos têm, de acordo com os seus proprietários

Sabe quais são os “problemas” que mais incomodam os utilizadores de veículos elétricos?

Um estudo da ‘JD Power’, realizado nos Estados Unidos, apresentou o número de reclamações de proprietários por cada 100 veículos – de acordo com o estudo, os carros elétricos, bem como os híbridos plug-in (PHEV), requerem mais reparações do que os veículos a combustão em todas as categorias. “Os proprietários de BEV e PHEV repletos de tecnologia de ponta estão a enfrentar problemas de nível de gravidade alto o suficiente para levar o seu novo veículo à concessionária a uma taxa três vezes maior do que a dos proprietários de veículos movidos a gasolina”, refere Frank Hanley, diretor de benchmarking automóvel da ‘JD Power’.

Este último estudo de qualidade inicial dos EUA, realizado de julho de 2023 a maio de 2024, avaliou a qualidade inicial de carros novos através de inquérito com clientes. Participaram na 38ª edição do estudo cerca de 100 mil proprietários de carros novos nos Estados Unidos, de mais de 200 modelos e mais de 30 marcas.

Após 90 dias de utilização do veículo, foram questionadas sobre 227 possíveis anomalias em dez categorias. Entre outras coisas, avaliaram secções como o interior, assistência à condução, funções, comandos e ecrãs ou dinâmica de condução. O estudo foi elaborado para fornecer aos fabricantes informações que facilitem a identificação de problemas e impulsionem a melhoria do produto.

Esses foram os destaques do estudo da ‘JD Power’:

– Falsos avisos. Muitas vezes, os proprietários não compreendem o significado dos avisos. Por exemplo, a tecnologia de lembrete do banco traseiro, projetada para ajudar os proprietários de veículos a evitar deixar inadvertidamente uma criança ou animal de estimação no banco traseiro ao sair do veículo. Alguns percebem erroneamente que isso indica que o cinto de segurança está fora do sítio ou apontam que o aviso é ativado quando não há ninguém no banco traseiro. Além disso, sistemas avançados de assistência ao motorista, destinados a salvar vidas e reduzir lesões, irritam os proprietários de veículos com alertas de tráfego cruzado traseiro imprecisos e irritantes e funções automáticas de travagem de emergência.

-Problemas de conectividade. Os problemas com Android Auto e Apple CarPlay persistem. Os clientes estão cada vez mais a enfrentar dificuldades para se conectar ao seu veículo ou a perder a conexão. Mais de 50% dos utilizadores da Apple e 42% dos da Samsung ficam ligados sempre que conduzem, ilustrando que os clientes desejam que a experiência do smartphone seja trazida para o veículo e também desejam que a função seja integrada sem fio.

-Controlos fora de controlo: recursos, controlos e exibições são a segunda categoria mais problemática no estudo, um pouco melhor do que a categoria de infoentretenimento propensa a problemas. Desde funções aparentemente simples, como limpa pára-brisas e espelhos retrovisores, até ao funcionamento mais complexo de uma aplicação móvel, esta categoria é particularmente problemática em veículos elétricos.

– O cheiro, um problema. Embora todos os problemas do veículo sejam incómodos, há um que é cada vez mais comum: o odor desagradável no interior. Este problema piorou a partir de 2023, e todas as marcas, exceto Kia e Nissan, tiveram um aumento nos problemas de odores interiores desagradáveis. Os proprietários descrevem odores problemáticos que emanam dos sistemas de aquecimento, ventilação e ar condicionado dos seus veículos.

Ler Mais