Este ambicioso edifício flutuante será uma mistura de arranha-céus com super iate. Veja as imagens

Num ambicioso projeto que promete transformar a exploração dos oceanos, o arquiteto francês Jacques Rougerie revelou planos para construir uma estação científica flutuante internacional, conhecida como SeaOrbiter. Este projeto inovador, concebido para operar como uma combinação de arranha-céu e super iate, tem o objetivo de revolucionar a investigação marinha global.

A estrutura impressionante será capaz de flutuar ao redor do mundo utilizando as correntes marítimas. Pesa aproximadamente 1.000 toneladas e está equipada com um casco de liga leve para manter a sua estabilidade vertical. Caso necessite de alterar a sua trajetória, o SeaOrbiter será equipado com pequenas hélices direcionais.

Previsto para acomodar até 22 aquanautas, o SeaOrbiter será um centro de pesquisa de ponta, onde os especialistas poderão residir e trabalhar abaixo da linha d’água, explorando os mistérios das profundezas marinhas. A estrutura, estimada em 48 milhões de euros na época do projeto, contará com um convés pressurizado para apoio a mergulhadores e submarinos, além de enviar robôs subaquáticos para explorar o fundo do mar.

Jacques Rougerie, aos 78 anos, é conhecido pelo seu trabalho em habitats subaquáticos, incluindo o museu arqueológico subaquático de Alexandria e a Piscine Molitor. O projeto SeaOrbiter também atraiu o interesse do astronauta francês reformado Jean-Loupe Chrétien, pioneiro em missões espaciais franco-soviéticas e na NASA.