“Completamente imersa na Ucrânia”: Stoltenberg nega ameaça iminente da Rússia à NATO

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, descartou esta quarta-feira que exista uma “ameaça militar iminente” da Rússia contra países membros da aliança, garantindo que Moscovo está atualmente “focado” nas suas operações em território ucraniano.

“Não acreditamos que haja uma ameaça militar iminente contra qualquer membro da NATO. A Rússia está agora completamente imersa na sua guerra contra a Ucrânia, deslocou muitas forças para a fronteira com a Polónia”, afirmou, durante uma conferência de imprensa no âmbito da cimeira da NATO, que decorre esta semana em Washington.

Nesse sentido, destacou que o que existe “é uma ameaça constante de ataques cibernéticos e sabotagem de diversos tipos contra membros da NATO”. “Mas estão longe de serem ataques militares dado que a Rússia está focada na Ucrânia”, sublinhou, referindo ser necessário “permanecer alerta e monitorizar os acontecimentos”.

“Os membros da NATO estão a investir em novas formas de capacidades de defesa. A inclusão da Suécia e Finlândia torna a aliança mais forte e estes países mais seguros, permitindo que sejam adicionadas à NATO forças bem treinadas”, precisou Stoltenberg.