BMW anuncia investimento de 700 milhões de euros no Reino Unido para tornar o Mini totalmente elétrico

A BMW anunciou, esta segunda-feira, que vai investir 600 milhões de libras (cerca de 700 milhões de euros) na suas fábricas no Reino Unido para tornar a sua icónica marca Mini totalmente elétrica até 2030, naquele que é um novo impulso para a indústria automobilística britânica, após anos de incerteza relacionada com o Brexit.

A partir de 2026, a marca germânica premium pretende fabricar dois modelos elétrico na sua fábrica em Oxford – o Mini Cooper de três portas e o crossover compacto Mini Aceman. A fábrica apenas vai produzir modelos elétricos a partir de 2030. Os dois modelos referidos também serão fabricados na China e a exportação desses veículos vai começar em 2024.

O ministro dos Negócios britânico, Kemi Badenoch, visitará a fábrica em Oxford para o anúncio do investimento, que, segundo o Governo, impulsionou o investimento total no setor automóvel para mais de 7 mil milhões de euros. “O investimento da BMW é outro exemplo brilhante de como o Reino Unido é o melhor lugar para construir os carros do futuro”, garantiu o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, em comunicado. A marca assegurou que o Governo do Reino Unido forneceu apoio ao investimento mas não forneceu detalhes.

O Mini original, pequeno, rápido e acessível, foi colocado à venda em 1959 e permaneceu popular sob a direção da BMW desde 2001, mas o seu futuro na Grã-Bretanha tem sido incerto.