BCE vai criar escudo para proteger bancos de incumprimentos e evitar nova crise económica

O Banco Central Europeu (BCE) está a intensificar as suas medidas regulatórias para enfrentar os desafios económicos decorrentes do aumento das taxas de juro. O regulador está assim a rever as suas políticas para garantir a estabilidade financeira e mitigar riscos futuros, especialmente em relação aos possíveis impactos sobre os bancos e seus clientes.

Steven Maijoor, membro do Comité de Supervisão do BCE, indicou que o regulador está a concluir uma revisão das suas práticas de supervisão. Esta revisão é uma resposta direta aos efeitos adversos que o aumento das taxas de juro pode ter sobre as carteiras bancárias, particularmente aquelas expostas a clientes de maior risco.

Durante o ano passado, o aumento das taxas de juro já havia pressionado os bancos, portanto, agora, o foco do BCE está na possibilidade de aumento nos incumprimentos por parte de clientes bancários considerados mais arriscados. Como resultado dessa revisão, espera-se que o BCE introduza novas exigências para fortalecer a capacidade dos bancos de absorver potenciais perdas.

Fontes próximas à ‘Bloomberg’ revelaram que o BCE está a considerar aumentar os requisitos de provisões ou reservas de capital para as instituições financeiras, o que poderia afetar a rentabilidade das carteiras de alto risco dos bancos.

Steven Maijoor também destacou a preocupação do BCE com áreas específicas do setor bancário, sublinhando a importância de os bancos atualizarem regularmente o valor das garantias, especialmente num contexto de volatilidade económica.

No entanto, a iniciativa do BCE não foi recebida sem críticas. Representantes do setor bancário europeu expressaram descontentamento com o processo de supervisão do BCE, alegando que este carece de pragmatismo e que é desfavorável comparando com práticas regulatórias em outros países, como os EUA.

Em resposta às críticas, o BCE defendeu a sua abordagem, destacando o papel crucial da supervisão europeia na manutenção da estabilidade financeira perante desafios significativos como a pandemia, conflitos geopolíticos e mudanças nas taxas de juro globais.

O BCE pretende anunciar as medidas resultantes da sua revisão em breve, enquanto continua a dialogar com os principais atores do setor bancário para mitigar os impactos negativos e fortalecer a resiliência do sistema financeiro da zona euro frente a futuros choques económicos.

 

Ler Mais