A Grécia está com temperaturas acima dos 40ºC e os turistas não estão conscientes dos riscos da vaga de calor, avisam autoridades

A Grécia está a ser assolada por temperaturas anormalmente altas, suscitando receios de que os visitantes estrangeiros não estejam cientes ou devidamente informados sobre os riscos de esforços excessivos sob o calor intenso.

Na última semana, três operações de busca e resgate foram lançadas para encontrar turistas desaparecidos durante caminhadas em ilhas remotas. Entre os desaparecidos, estava o popular apresentador de TV Michael Mosley, que foi encontrado morto na ilha de Symi.

Mosley iniciou uma caminhada sob temperaturas escaldantes, que se revelou fatal após tomar uma rota errada. A sua esposa, Dr. Clare Bailey, descreveu o percurso como uma “subida incrível” através de colinas acidentadas. Apesar de uma busca massiva envolvendo barcos de patrulha, mergulhadores, helicópteros, bombeiros, polícia, drones e um cão farejador especialmente treinado, demorou cinco dias até que o corpo do apresentador de 67 anos fosse encontrado, num local de difícil visibilidade. O calor recorde é apontado como um fator crucial na sua morte.

Nos últimos dias, os serviços de emergência foram também acionados em duas outras ilhas remotas, Samos e Amorgos, para procurar um idoso holandês e um cidadão norte-americano desaparecidos em trilhos de caminhada.

Eric Calibet, de 59 anos, um polícia aposentado de Los Angeles e visitante regular de Amorgos, foi visto pela última vez na terça-feira, numa caminhada solitária na ilha das Cíclades. Ele saiu às 7 da manhã para uma caminhada de quatro horas, num dia em que as temperaturas ultrapassavam os 37ºC. Até ao final da tarde de quinta-feira, quase 48 horas após o seu amigo ter alertado a polícia sobre o seu desaparecimento, Calibet ainda estava desaparecido. O seu último contacto conhecido foi uma mensagem enviada do telemóvel para a sua irmã.

Em Samos, uma operação de busca – envolvendo uma equipa de resgate, quatro drones, um cão farejador trazido de Atenas e um helicóptero da agência de fronteiras da UE, Frontex – também não conseguiu localizar o homem holandês de 74 anos, que desapareceu após uma caminhada de cinco horas.

Dimitris Katatzis, que lidera a equipa de resgate de Samos, afirmou que as missões são frequentemente dificultadas porque os turistas, muitas vezes inconscientes dos riscos, “saem do trilho” para ver locais e acabam por se perder. “Ontem vimos um casal [de estrangeiros] a caminhar num trilho com 41ºC sem chapéus”, disse ele à imprensa local. “É algo que desafia a lógica.”

Medidas de Prevenção

A Grécia, um ponto quente do Mediterrâneo na linha de frente da emergência climática, tem experimentado temperaturas cada vez mais altas, com um recorde de 48ºC registado no verão passado. Este ano, pela primeira vez, segundo o serviço meteorológico nacional, EMY, temperaturas recorde já estão a ser registadas nesta fase da estação. As escolas fecharam e o ministério da cultura foi forçado a encerrar a Acrópole e outros sítios arqueológicos para visitantes. Voluntários da Cruz Vermelha distribuíram milhares de garrafas de água gratuitas e a câmara municipal de Atenas montou estações de refrigeração. Em Chania, em Creta, o termómetro atingiu os 44,5ºC na quinta-feira.

A onda de calor extrema e os perigos associados têm gerado pedidos para uma melhor manutenção e sinalização dos trilhos. “Gostaria de ver mais câmaras de videovigilância e iluminação nestes trilhos”, afirmou o presidente da câmara de Symi, Eleftherios Papakalodoukas. “Se há uma lição a ser aprendida com a tragédia [da morte de Mosley], é que esses caminhos precisam de ser melhor cuidados para que as pessoas não se percam.” Mosley estava sem telemóvel quando iniciou a sua caminhada.

Autoridades locais também apelaram para que os turistas sejam melhor informados, com um vereador da câmara municipal na ilha de Chios a sugerir que os clubes de caminhada em áreas remotas, que têm o conhecimento e a capacidade para melhorar os caminhos, deveriam ser melhor apoiados financeiramente e tecnologicamente para garantir que os trilhos sejam menos perigosos.

Com as temperaturas a atingirem níveis perigosamente altos, a segurança dos turistas na Grécia tornou-se uma preocupação crescente. As autoridades estão a trabalhar para melhorar a infraestrutura e aumentar a conscientização sobre os riscos associados ao calor extremo, na esperança de prevenir futuras tragédias.

Ler Mais