Nos vai evitar mais de 17 mil toneladas de CO2 por ano com energias renováveis da EDP

A Nos e a EDP fecharam uma parceria a longo prazo tendo em vista o fornecimento de energia renovável. O novo acordo envolve um contrato de mais de 32 milhões de euros e irá permitir aumentar a produção de energia de origem renovável na Península Ibérica. Além disso, a Nos deverá conseguir evitar a emissão de 17.200 toneladas de dióxido por ano, contribuindo para o alcance das metas de descarbonização a nível nacional e europeu.

Em comunicado, a EDP informa que o novo acordo (PPA – Power Purchase Agreement) é referente ao fornecimento de energia durante mais de 10 anos por parte da EDP Comercial, “tornando-se um dos maiores e mais longos contratos de fornecimento de eletricidade que a empresa já estabeleceu”. Na base está um parque eólico que a EDP Renováveis está a desenvolver em Espanha.

Está prevista a entrega de cerca de 62GWh/ano à Nos, o que corresponde a uma fatia significativa das necessidades da empresa de telecomunicações. Trata-se do equivalente ao consumo anual de mais de 27 mil habitações.

Além das vantagens a níveis ambientais, a Nos deverá beneficiar da estabilidade no preço da energia entre 2023 e 2033, dando origem a uma poupança futura de aproximadamente 20% na fatura de eletricidade.

«A EDP Comercial continua a reforçar a sua posição enquanto parceira das empresas para a transição energética. Este acordo com a Nos, realizado com a colaboração da EDP Renováveis, mostra não só a força do caminho que a EDP está a percorrer como grupo, mas também a sua capacidade para desenhar soluções à medida dos seus clientes que, como a Nos, fazem escolhas cada vez mais sustentáveis», comenta Vera Pinto Pereira, presidente da EDP Comercial.

Do lado da Nos, CEO Miguel Almeida sublinha que «este é um passo absolutamente pioneiro para um operador de telecomunicações em Portugal». De acordo com o líder, será essencial para a concretização do compromisso da Nos no sentido de alinhar os seus esforços de descarbonização com os objetivos do Acordo de Paris e com a meta de neutralidade carbónica do Pacto Ecológico Europeu.

«A mudança é urgente e requer o compromisso de todos. Com a EDP, juntamos forças para promover transição energética da nossa operação, mas também do nosso País», acrescenta ainda Miguel Almeida.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...