Nobel da Economia distingue trabalho com vista a «aliviar a pobreza a nível global»

O último dos prémios Nobel foi atribuído esta segunda-feira pela Academia Sueca. Os vencedores do Nobel da Economia 2019 foram o economista indiano Abhijit Banerjee, a economista francesa Esther Duflo e o economista norte-americano Michael Kremer, devido «à sua abordagem experimental para aliviar a pobreza global».

Esther Duflo torna-se, assim, a segunda mulher a ser distinguida com este prémio. Até agora, a única mulher a ser galardoada com o Nobel da Economia tinha sido, em 2009, a norte-americana Elinor Ostrom, pela «sua análise na área da governação económica».

No ano passado, o galardão foi entregue aos norte-americanos William D. Nordhaus e Paul Romer, pelos seus trabalhos de crescimento sustentável a longo prazo na economia global e bem-estar da população mundial. 

O Nobel da Economia, recorde-se, é atribuído desde 1969 e o seu nome oficial é Prémio Banco de Suécia de Ciências Económicas em memória de Alfred Nobel, cientista e industrial sueco responsável pelos prémios Nobel, cujo objectivo foi legar grande parte de sua fortuna a pessoas que trabalhem por «um mundo melhor».

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nescafé Dolce Gusto abre casa pop-up só para amantes de café
Automonitor
SEAT Mii electric quase a chegar