Nike pode ficar sem sapatilhas para o Natal

A Nike anunciou que enfrenta dificuldades no abastecimento provocadas pelo encerramento das suas fábricas no Vietname devido a surtos de covid-19 entre os trabalhadores, segundo o “El Economista’.

As ações da Nike caíram quase 9% após a divulgação das suas contas trimestrais e da situação nas suas fábricas no Vietname.

Porém, a empresa beneficiou do facto de ter divulgado os resultados com o mercado fechado, tendo as perdas diminuído ao longo do dia.

Os números refletem o enorme desafio enfrentado pela indústria têxtil perante a crise de abastecimento.

No primeiro trimestre fiscal, a empresa aumentou o lucro em 23% para 1.600 milhões de euros (1.874 milhões de dólares), uma informação positiva para o mercado, mas foi rapidamente abalada pelos problemas enfrentados no Vietname.

A Nike soma pelo menos dois meses de “praticamente nenhuma unidade de produção nas suas fábricas vietnamitas, que responderam por 51% das unidades de calçado e 30% das roupas”, de acordo com analistas da BTIG.

Segundo o CFO da Nike, Matthew Friend, que descreveu os problemas aos analistas, a maioria das fábricas da Nike no Vietname permanece fechada devido a ordens do governo, tendo a empresa perdido cerca de 10 semanas de produção desde meados de julho.

A Nike não espera que as unidade reabram até outubro, com a produção da precisar de vários meses para recuperar.

A paralisação das unidades também afeta a cadeia de abastecimento e produção da Adidas e da Puma.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.