Não se esqueça de que este fim de semana todos os estabelecimentos fecham às 13h. Só os supermercados estão abertos até às 17h

Em virtude do agravamento da crise de saúde publica, a partir deste sábado aos fins de semana, todos os estabelecimentos têm de encerrar obrigatoriamente às 13 horas, apenas com uma exceção: o retalho alimentar.

A medida foi anunciada pelo primeiro-ministro, António Costa, na passada segunda-feira, depois da reunião extraordinária do Conselho de Ministros, adiantando que as mercearias, os super e os hipermercados passam a encerrar às 17 horas no fim de semana.

Enquanto anunciava novas restrições, no âmbito do confinamento, Costa adiantou que “todos os estabelecimentos de qualquer natureza devem encerar às 20h nos dias úteis e às 13h no fim-de-semana”. No entanto, há uma exceção que se prende com o “retalho alimentar, que aos fins-de-semana se poderá prolongar até às 17 horas”.

Segundo o primeiro-ministro, “estas medidas vão ser acompanhadas do reforço da fiscalização” por parte das autoridades e forças de segurança.

Face à recente evolução da epidemia em Portugal, Costa explicou que impõe-se clarificar as normas recentemente decretadas pelo Governo de restrição da movimentação de pessoas e alargar o quadro de medidas para combater a covid-19.

Recorde-se que as grandes superfícies comerciais deixaram, a partir da passada segunda-feira, de poder vender livros, vestuário, calçado e acessórios de moda, mobiliário, decoração e produtos têxteis para a casa, itens de desporto, campismo e viagens, e ainda jogos e brinquedos.

O Conselho de Ministros aprovou no passado dia 13 de janeiro novas medidas para controlar a pandemia de covid-19, entre as quais o dever de recolhimento domiciliário e restrições à circulação da população, obrigatoriedade do teletrabalho e encerramento do comércio, com exceção dos estabelecimentos de bens e serviços essenciais.

Na segunda-feira, o Governo juntou-lhes a proibição de circulação entre concelhos ao fim de semana e na quinta-feira soube-se que as escolas e lojas do cidadão iriam encerrar. Para além disso também os tribunais verão a sua atividade não urgente suspensa e os pais terão apoios semelhantes aos de março para cuidar dos filhos.

As regras gerais passam por ficar em casa, limitar os contactos ao agregado familiar, reduzir as deslocações ao essencial, usar máscara de proteção, manter o distanciamento físico, lavar as mãos e cumprir etiqueta respiratória.

Ler Mais

Comentários
Loading...