“Não há economia sem saúde, mas também não há saúde sem economia”, diz Isabel Vaz, CEO da Luz Saúde

Na XXII edição da Conferência Executive Digest, a CEO da Luz Saúde afirmou que a Saúde é um setor como outro qualquer, exposto às leis do mercado, da oferta e da procura, da concorrência. “A Saúde é um negócio”, sublinhou taxativamente Isabel Vaz.

A responsável explicou que a Saúde está permanentemente sujeita a pressões políticas e ideológicas, e sob o peso de um conjunto de poderes instalados.

As parcerias público-privadas na saúde permitia criar “uma coisa harmoniosa”, mas Portugal não soube aproveitar o potencial máximo desses modelos de relação intersectorial. A responsável lamenta que o setor público não tenha sabido aprender com o setor privado.

O setor da Saúde está sob “uma pressão brutal” para ser mais eficiente, “mas ninguém nos aumenta os preços”, lamentou, referindo que essa exigência já se estende ao longo de décadas.

Também a escassez do talento se apresenta como um sério desafio para o setor, estimando-se que atualmente faltam cerca de um milhão de profissionais na Europa. E é preciso que Portugal saiba oferecer aos profissionais da Saúde, bem como aos jovens que querem enveredar na área, a melhor formação especializada e as melhores condições, para que o talento nacional não seja perdido a favor de mercados estrangeiros.

Na era pós-Covid, a aposta na digitalização e na inovação permitirá aos prestadores de cuidados de saúde fortalecer as suas atividades e serviços

Isabel Vaz apontou que não há melhor investimento do que no setor da Saúde, que por cada euro investido na melhoria da saúde de um cidadão na Europa, gera-se cerca de 2 euros de retorno, explicando que investir na Saúde é investir a Economia, e vice-versa.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.