Musk processado por discriminação no local de trabalho. Investidor fala em “cultura tóxica” na Tesla

O multimilionário Elon Musk, a Tesla e o conselho de administração da gigante construtora de carros elétricos foram processados por um investidor que os acusa de acusando-os de negligenciar o tratamento de queixas sobre discriminação e assédio no local de trabalho, apontando para uma “cultura tóxica no local de trabalho”.

O processo foi apresentado na passada quinta-feira e é o mais recente numa onda de acusações de discriminação racial e assédio sexual nas suas fábricas. “A Tesla criou uma cultura tóxica no local de trabalho, baseada em abusos racistas e sexistas e discriminação contra os seus próprios funcionários”, disse o investidor Solomon Chau, de acordo com a ‘Reuters’.

De acordo com o mesmo, esta “cultura tóxica” prolonga-se há anos e “causou danos financeiros e irreparáveis ​​à reputação da empresa.”

No início do mês a Tesla esteve nas bocas do mundo depois de Elon Musk ter avisado os funcionários para voltarem aos escritórios ou para abandonarem a empresa, num email interno enviado pelo mesmo que revela um “mau pressentimento” sobre a economia e que avisava que iriam ser eliminados 10% dos postos de trabalho.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.