Moody’s dá nota positiva à EDP

A Moody’s melhorou a perspetiva da EDP de estável para positiva e manteve os ratings de Baa3 para a dívida sénior e de médio prazo, de Ba2 para a dívida júnior, e de Prime-3 para o papel comercial.

Em comunicado divulgado hoje, a agência de notação financeira fez as mesmas decisões em relação à subsidiária EDP Finance B.V.

A Moody’s justificou as suas decisões com a recente redução do endividamento da EDP e a sua expectativa de a estratégia da elétrica poder reforçar a métrica do crédito.

A empresa de rating estimou que a estratégia anunciada pela EDP em fevereiro último lhe deve permitir “melhorar o perfil financeiro”, ao mesmo tempo que “investe 24 mil milhões de euros de 2021 a 2025, 80% dos quais em renováveis”.

Além de várias medidas “amigáveis dos credores” tomadas para financiar o seu programa de investimentos, a Moody’s também viu com bons olhos que a administração da EDP se tenha “comprometido a tomar decisões para reforçar o seu balanço, se necessário, para manter um endividamento sustentável”.

Consideradas nas decisões foram também as expectativas – positivas – de que o rating de Baa3 vai continuar a ser suportado pela diversificação de negócios e geográfica do grupo, incluindo uma forte presença na América do Norte, por um fluxo de rendimentos estáveis de geração contratada e redes reguladas, pela baixa intensidade carbónica e pela estratégia de abandonar o carvão até 2025 e pela estratégia de rodar ativos para aliviar necessidades de financiamento.

Já do lado de potenciais problemas, a Moody’s apontou, entre outros, a volatilidade das receitas da produção hídrica na Península Ibérica e eólica em termos globais, os riscos de execução associados a um programa de investimentos significativo, a exposição que permanece a Portugal e ao Brasil, os dividendos relativamente elevados que paga e as posições minoritárias no grupo.

Para o futuro, a Moody’s admite subir o rating da EDP “se a realização da estratégia resultar no reforço sustentado do seu perfil financeiro”.

Mas, desde já, considerou que “dada a perspetiva positiva, é improvável uma pressão para a baixa do rating”.

Ler Mais


Comentários
Loading...