Mercado ignora promessas de Putin. Futuros sobre gás europeu voltam a disparar acima dos 100 euros

O preço dos futuros sobre o gás na Europa ultrapassou novamente os 100 euros por megawatt/hora esta quinta-feira, à medida que os operadores parecem fazer “ouvidos moucos” à promessa da Rússia de fornecer o gás necessário ao bloco, em troca de contratos duradouros.

Apesar das garantias do presidente russo, os preços dos futuros do gás no mercado holandês, referência para a Europa continuam a subir.

Pela primeira vez, desde a última sexta-feira, os futuros sobre o gás, para entrega prevista daqui a um mês, no mercado holandês, subiram 10% para os 102,96 euros, tendo sofrido uma ligeira correção para os 98 euros, mais tarde, de acordo com o painel de índices comparativos e avaliações de programação linear da Bloomberg.

Créditos: Agência Bloomberg
Créditos: Agência Bloomberg

O presidente russo Vladimir Putin, afirmou nesta quarta-feira que está disposto a aumentar as exportações para a Europa tanto quanto necessário para ajudar o continente a enfrentar a atual crise.

“Se nos pedirem para aumentar (as exportações) ainda mais, estamos dispostos a fazer isto”, declarou o chefe de Estado durante um fórum sobre energia em Moscovo. “Aumentaremos (as exportações) assim que os nossos parceiros nos peçam”, acrescentou.

Para Putin  é “muito importante” estabilizar o mercado de gás, que enfrenta uma crise sem precedentes, sobretudo na Europa. O presidente reivindicou “um mecanismo de estabilização a longo prazo do mercado de energia, o que é muito importante face à situação atual”.

De acordo com o Presidente russo, os Estados europeus, para os quais a Rússia fornece um terço do gás que consomem, se “cometeram um erro ao delegar o poder à mão invisível que rege o mercado” , em vez de multiplicar nos últimos anos os contratos a longo prazo com Moscovo.

“Se há uma procura (adicional), esta só poderá ser atendida com novas condições contratuais”, afirmou nesta quarta-feira o ministro da Energia da Rússia, Nikolai Chulguinov.

Depois de semanas de aumento do preço do gás, Putin anunciou no início de outubro que esperava um “possível aumento” do fornecimento de gás para a Europa, para ajudar a estabilizar os preços

 

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.