Marta Temido diz que actualização da plataforma TraceCovid levará a aumento do número de recuperados

A ministra da Saúde, Marta Temido, explicou este sábado, na habitual conferência da Direção-Geral da Saúde sobre a pandemia do novo coronavírus, que a plataforma TraceCovid foi actualizada, o que reflectirá num aumento do número de recuperados amanhã.

Segundo Marta Temido, o TraceCovid foi desenvolvido para «apoiar as equipas de saúde no controlo dos doentes e para acompanhar os doentes», mas foi actualizado, passando a «incorporar um campo de registo para os clínicos que tem também o rótulo de doente recuperado». Assim sendo, isso faz com que «existam à data um conjunto de doentes que tem registo de curado e que não estão traduzidos no relatório de informação», explicou.

Temido avançou que 9.652 têm, pelo menos, um teste negativo e «amanhã serão incluídos no relatório de situação recuperados». «Para garantir que nenhum destes utentes era um caso já extraído e para prevenir eventuais duplicações, fez-se um cruzamento do número de utente, para garantir que a informação é fiável», assegurou ainda a governante.

Confrontada com a situação dos enfermeiros, a ministra da Saúde admitiu que existiram «atrasos na entrega de alguns formulários necessários para que os processamentos remuneratórios fossem feitos», mas garantiu que a «situação já foi corrigida».

Já sobre o surgimento de novos casos na região de Lisboa e Vale do Tejo, Temido entende que poderá ter existido «algum relaxamento» quanto às medidas de segurança nos locais de trabalho.

Quanto à reabertura do pré-escolar, adiantou que «não está equacionado» fazer testes aos trabalhadores. «O tipo de risco é diferente e a utilidade dos testes também», defendeu.

Portugal contabiliza, neste momento, 1.302 vítimas mortais associadas à Covid-19 e 30.471 casos de infecção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela DGS.

O país entrou no dia 3 de Maio em situação de calamidade devido à pandemia de Covid-19, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de Março. Esta nova fase prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância activa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias “France-Presse”, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 335 mil mortos e infectou mais de 5,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,9 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

*Notícia actualizada com mais informação às 14:26

Ler Mais
pub

Artigos relacionados
Comentários
Loading...