Marrocos diz estar “no seu direito” em ampliar a fronteira até às Canárias

A fronteira marítima de Marrocos está no centro da discussão neste país africano. O governo quer que as suas águas cheguem até às Canárias e garante que está «no seu direito», de acordo com declarações do ministro do Exterior ao diário marroquino Medias24. Reportado pela ABC, o comentário de Naser Burita sublinha ainda que não existe nenhum mal-entendido: «Outros países delimitam o seu espaço marítimo sem pedir autorização.»

As declarações do ministro marroquino surgem perante uma onda de indignação em Espanha na sequênia da intenção de Marrocos em ampliar a extensão das suas águas. No entanto, o direito de que Naser Burita fala também deverá ser aplicado a Espanha, pelo que garante estar aberto ao diálogo.

A vontade de expandir teve início em 2007, quando Marrocos ratificou a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, que veio tornar obsoletas as leis sobre a delimitação marítima do país, segundo o mesmo ministro. Naser Burita sublinha que as mesmas eram anteriores à recuperação do Saara em 1975. O problema, segundo a ABC, estará mesmo aqui: a ONU não reconhece este território como sendo marroquino, pelo que não considera que o país tenha direito sobre as suas água.

pub

Artigos relacionados
Comentários
Loading...