Lucro da Siemens cai 41% no três primeiros trimestres do ano fiscal para 2.272 milhões

A Siemens registou nos primeiros três trimestres do exercício de 2019/2020 um lucro de 2.272 milhões de euros, menos 41% que em idêntico período do ano fiscal anterior, devido às consequências económicas da pandemia de covid-19.

A faturação do grupo tecnológico e industrial alemão caiu 1%, no período em análise, para 41.828 milhões de euros e os pedidos de encomendas diminuíram 9%, para 44.418 milhões de euros, segundo um comunicado hoje divulgado pela Siemens.

Ao apresentar os resultados, o presidente e presidente executivo da Siemens, Joe Kaeser, disse que, “apesar da crise global, que continua muito severa”, o grupo empresarial, “prossegue o percurso com sucesso”, tendo tido “um resultado operacional forte no terceiro trimestre”.

Kaeser vai ser substituído nas funções por Roland Busch a partir da assembleia geral de 2021, sendo que o novo líder do grupo irá assumir a responsabilidade pelos resultados do próximo exercício financeiro a partir de outubro deste ano.

A Siemens prevê que as consequências económicas da pandemia de covid-19 vão continuar a ter um impacto forte no resultado do grupo empresarial no quarto trimestre do ano fiscal, mas diz que não pode calcular a evolução macroeconómica e sua influência na empresa com fiabilidade.

A multinacional mantém os seus planos de tirar a divisão de energia da bolsa de valores antes do final de outubro deste ano, garante que possui liquidez suficiente para enfrentar a crise provocada pela covid-19 e prevê que as receitas caiam moderadamente até ao final de 2020.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...