Lisboa, Linha de Cascais e Costa de Caparica são anfitriãs de estrangeiros em teletrabalho. Setor pede cautela aos proprietários

“Há cada vez mais estrangeiros à procura de arrendamentos de curta duração nas zonas de Lisboa, Linha de Cascais e Costa de Caparica”. O fenómeno levou a Associação Nacional de Proprietários a emitir um comunicado a esclarecer os associados, confirmou ao Correio da Manhã o presidente António Frias Marques.

O jornal do grupo Cofina explica que se tratam de estrangeiros que estão em teletrabalho e que procuram “locais sossegados, para desenvolverem as suas atividades. “Os apartamentos mais procurados dispõem de quarto, sala, kitchenette, casa de banho e varanda, com área total de 50/60 m2”, esclarece Frias Marques, em entrevista ao CM.

O líder associativo frisa que a procura se vai fazer sentir mais em regiões com bom acesso à internet.

A associação explica “que se trata de contratos de arrendamento para fins especiais e transitórios (Modelo 106-A) e aconselha os senhorios a pedir garantias bancárias. Para este efeito, os estrangeiros têm de pedir um Número de Identificação Fiscal em Portugal”, escreve o jornal.


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.