Líderes tecnológicos são os mais confiantes em Portugal

O mais recente Worldcom Confidence Index (WCI) mostra que os líderes do setor tecnológico são os mais confiantes em Portugal. Apesar de se notar uma descida nos níveis de confiança, este continua a ser um setor confiante.

Os dados são apresentados pela Worldcom, rede mundial de agências parceiras de Relações Públicas independentes que é representada em Portugal pela Do It On. No seu novo relatório, realizado com base nos níveis de interação de mais de 54 mil CEOs e CMOs, a Worldcom mostra qual é o nível de confiança dos líderes empresariais em 11 setores chave.

Por cá, os bens de consumo não essencial ficam em segundo lugar, logo seguidos pelos materiais, industriais, utilities e serviços de comunicação. Os setores com os líderes menos confiantes são bens de consumo essenciais, financeiro e imobiliário.

A nível global, CEOs e CMOs da indústria energética continuam a ser os menos confiantes de todo o índice, embora sejam responsáveis pela segunda maior subida de confiança desde abril de 2020. No sentido inverso, utilities, saúde, TI, imobiliário e indústria apresentam níveis de confiança acima da média.

Segundo Roger Hurni, chair of The Worldcom Public Relations Group, «as variações de confiança nos vários setores evidenciam os diferentes desafios e oportunidades de comunicação que os líderes têm pela frente». No entanto, para terem acesso a essas oportunidades, devem ter em conta a cultura organizacional.

O setor das Tecnologias de Informação parece destacar-se por entre os restantes, com um desempenho superior tanto ao longo de 2020 como já nos primeiros meses deste ano. «Além da resiliência demonstrada, tem como base valores que facilitam o sucesso das marcas: inovação, adaptabilidade e elevada agilidade para responder às necessidades e exigências do mercado, seja qual for a sua realidade», acrescenta Fernando Batista, fundador e diretor executivo da Do It On e membro do Board EMEA da Worldcom.

Isto embora o setor das TI registe a segunda maior descida de confiança desde abril de 2020 (-3,2%). Os líderes poderão recear que o aumento da procura pelos seus produtos e serviços na pandemia seja sucedido por um decréscimo no futuro.

Os líderes deste setor demonstraram o mais baixo nível de confiança em seis tópicos: Influência no sucesso dos fatores financeiros/económicos; Concorrência influencia o sucesso; Gestão de crise; Satisfação do cliente; Envolvimento dos trabalhadores para uma melhor produtividade: e Utilização de tecnologia para colaborar e inovar.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...