Lar de Reguengos: Ministra do Trabalho garante que lê todos os relatórios que lhe são enviados

Sobre a polémica que tem marcado os últimos dias envolvendo o surto da Covid-19 no lar em Reguengos de Monsaraz, onde morreram 18 utentes, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, esta terça-feira, em Alcanena, numa visita às IPSS desta região, afirmou que desde 14 de julho que a Segurança Social fez um relatório sobre a situação no referido estabelecimento.

Este relatório, acrescentou, seguiu no dia 16 de julho, para o Ministério Público, onde está a ser avaliada toda a situação.

Garantindo que todos os relatórios referentes aos surtos nos lares são lidos e analisados pelo ministério, deu ainda nota de que estes são produzidos por diversas entidades e que, sendo em alguns casos até contraditórios, cabe ao Ministério Público apurar cada cenário específico.

A ministra voltou assim a frisar que “desde o início que os lares têm sido uma prioridade total do Governo e de todos nós. Todos sabemos dos desafios que esta pandemia coloca sobre todos nós, mas temos trabalhado sempre para apoiar as instituições a responder a este enorme desafio. Tem sido esse o nosso compromisso, tentando que a todo o momento sejam implementadas medidas de apoio, reforço e prevenção”.

Recorde-se que o Partido Social Democrata (PSD) veio acusar a ministra de desvalorizar as mortes nos lares de idosos.

Questionada sobre estas polémicas dos relatórios dando conta da gravidade da situação nos lares, a ministra reiterou o esforço que desde sempre o Governo fez para responder aos lares, recordando, por exemplo, o reforço nos recursos humanos com a contratação de cerca de 6 mil funcionários.

Ana Mendes Godinho deixou ainda a garantia de que continuará focada em, permanentemente, encontrar, em conjunto com as instituições, respostas adequadas à evolução dos surtos. Apostando, essencialmente, na prevenção.

Particularmente sobre a fiscalização, tanto no caso do lar de Reguengos como nos restantes, reforçou que é um trabalho que tem vindo a ser feito e intensificado. Em 2019, a Segurança Social encerrou 137 lares ilegais, a par da ação de fiscalização.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.