Kim Kardashian e Floyd Mayweather são processados por suposto esquema de criptomoedas

Uma ação coletiva movida no Tribunal Distrital dos EUA acusa o EthereumMax e as figuras públicas associadas de inflacionarem artificialmente o preço do token, ao fazerem “declarações falsas ou enganosas” através de publicações nas suas redes socias. Dois dos nomes avançados são Kim Kardashian e Floyd Mayweather.

O processo alega que o queixoso Ryan Huegerich, um residente em Nova Iorque, e outros investidores que compraram tokens EthereumMax entre maio e junho de 2021, sofreram perdas como resultado da conduta enganosa das figuras públicas envolvidas. O EthereumMax perdeu cerca de 97% do seu valor desde o início de junho, levando alguns investidores a rotulá-lo como um esquema de “bomba”, onde os golpistas tentam aumentar o preço de um ativo através de declarações falsas ou enganosas. A acusação associa Kardashian e Mayweather como dois dos envolvidos neste esquema.

Um porta-voz do EthereumMax, contestou as acusações e afirmou num comunicado que o processo estava “cheio de desinformação”. Acrescentou ainda que “este projeto orgulha-se de ser um dos projetos mais transparentes do meio das criptomoedas”, segundo noticiou a CNBC.

 

 



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.