Júpiter e Saturno não estavam tão próximos desde 1623. Evento só se repete daqui a 60 anos

Os astrónomos estão a preparar-se para um grande evento celestial: na próxima segunda-feira, Júpiter e Saturno ficam o mais próximos possível em quase 400 anos (desde 1623). Os dois maiores planetas do sistema solar vão aparecer lado a lado num ‘encontro’ acima do horizonte, logo após o pôr-do-sol.

Num passado distante, tais alinhamentos dos planetas eram vistos como um presságio, desde grandes incêndios e inundações. A conjunção (‘encontro’ entre os dois planetas) atinge o seu auge pelas 18h35 (hora local), mas o evento será visível entre as 16h30 e as 18h.

Os caminhos orbitais dos dois enormes planetas asseguram grandes conjunções de 20 em 20 anos, mas muitos são impossíveis de ver a olho nu porque acontecem durante o dia. Outros são acontecimentos menos impressionantes, uma vez que os planetas não se aproximam muito.

O encontro deste ano, porém, será a conjunção mais próxima desde 1623 – o ano em que os trabalhos recolhidos por Shakespeare foram publicados pela primeira vez.

Os planetas vão aproximar-se tanto que podem parecer uma estrela muito brilhante. Depois, só daqui a 60 anos, em 2080, é que os planetas vão estar tão alinhados novamente.

As grandes conjunções acontecem quando Júpiter, que dá voltas ao sol numa sombra inferior a 12 anos, e Saturno, que orbita a cada 29,5 anos, entram em quase alinhamento com a Terra.

O acontecimento coincide com o solstício de Inverno, quando a inclinação do hemisfério norte para longe do sol produz o dia mais curto e a noite mais longa.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...