Johnson & Johnson: Afinal, primeiras 31 mil vacinas já chegaram a Portugal

As primeiras 31.200 vacinas contra a Covid-19 da Johnson & Johnson já chegaram a Portugal, avança a ‘RTP’, adiantando que este lote de vacinas de dose única chegaram acompanhadas de vários veículos da GNR.

Segundo a estação televisiva, estava previsto que chegassem aos armazéns de Montemor-o-Velho, em Coimbra, na próxima madrugada, depois foi noticiado que estariam  retidas, mas afinal a chegada das vacinas aconteceu já esta tarde.

Este mês, Portugal deverá receber ainda mais 55 mil doses, sendo que durante todo esperam-se um total de 4,5 milhões de vacinas. Segundo o coordenador da task-force de vacinação, ainda durante o mês de abril o nosso país receberia 1,8 milhões de doses de vacinas. Contudo agora com o atraso anunciado na Europa, estes números podem não se confirmar.

A vacina da Johnson & Johnson é de toma única e pode ser armazenada durante três meses  à temperatura habitual de um frigorifico. Portugal ia iniciar administração desta vacina na próxima segunda-feira, mas os planos podem ser alterados, na sequência dos mais recentes episódios de coágulos sanguíneos, associados ao fármaco.

As autoridades norte-americanas pediram a suspensão da inoculação com a vacina da Johnson & Johnson, depois de terem sido registados seis casos de problemas com coágulos sanguíneos. A vacinação deverá ser suspensa a nível federal, mas a Food and Drug Administration (FDC) e o Centers for Disease Control (CDC) apelam a que também os estados tomem a mesma decisão.

Os seis cidadãos afetados por este efeito secundário desenvolveram coágulos sanguíneos duas semanas após a vacinação. São mulheres entre os 18 e os 48 anos e uma delas morreu. Outra encontra-se neste momento hospitalizada em estado crítico.

Quase sete milhões de pessoas já receberam a vacina da Johnson & Johnson nos Estados Unidos da América até ao momento, estando previsto o envio de cerca de mais nove milhões para os vários estados do país.

Por sua vez, a Agência Europeia do Medicamento, (EMA), salientou hoje que os riscos relacionados com a vacina contra a covid-19 da Janssen superam os riscos, após casos de coágulos sanguíneos nos Estados Unidos, mas remeteu uma decisão para a próxima semana.

«Enquanto a sua revisão está em curso, a EMA continua a considerar que os benefícios da vacina na prevenção da covid-19 superam os riscos de efeitos secundários», declara o regulador europeu em comunicado de imprensa hoje divulgado.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...