Islândia muda prioridades no orçamento: famílias primeiro do que o PIB

O crescimento económico e o PIB do país não são a prioridade da Islândia na elaboração do orçamento. E a primeira-ministra islandesa não quer ser a única a adoptar esta estratégia: Katrin Jakobsdottir juntou-se aos homólogos da Escócia e Nova Zelândia no apelo a uma mudança de prioridades a nível mundial.

Katrin Jakobsdottir pede aos governos para que apostem em medidas a favor das famílias e da saúde do planeta. Pede um «futuro alternativo baseado no bem-estar e no crescimento inclusivo», segundo declarações reportadas pela BBC.

Joseph Stiglitz, economista vencedor de um Prémio Nobel, concorda com a primeira-ministra da Islândia. Acredita que o PIB não é a melhor forma de medir o desempenho de um país, uma vez que não considera mudanças climáticas, o impacto da desigualdade ou a evolução dos serviços digitais disponíveis, por exemplo.

Num artigo publicado no The Guardian no mês passado, Joseph Stiglitz afirmava mesmo que a crise financeira global de 2008 foi um reflexo das deficiências das métricas tradicionais. Mais concretamente, o PIB não foi capaz de revelar os problemas do mercado imobiliário nos Estados Unidos da América, um dos pilares da crise.

pub

Artigos relacionados
Comentários
Loading...