Iscte Executive Education lança Mestrado focado em Tecnologias Digitais

Num contexto empresarial em constante mudança, apostar na digitalização de um negócio, significa investir em tecnologias disruptivas para melhorar processos e estratégias, com o objetivo de aumentar a produtividade e os ganhos das empresas. É neste sentido e dando resposta a uma necessidade do mercado, que o Iscte Executive Education, em parceria com o Iscte Tecnologias e Arquitetura, acabam de lançar o Mestrado em Tecnologias Digitais para o Negócio.

Este programa inovador pretende dar uma visão geral dos novos desafios a nível de tecnologias que potenciem o negócio. Os participantes poderão compreender de que forma, as organizações podem usar as tecnologias existentes e implementar uma estratégia digital, e em que medida essa transformação digital permitirá envolver pessoas e processos.

Com uma duração de 1 ano, o Mestrado em Tecnologias Digitais para o Negócio será lecionado em regime presencial e terá início em abril de 2022, com coordenação de João Ferreira e Ruben Pereira. Apresenta no seu corpo docente alguns dos mais experientes e reputados profissionais em áreas de Transformação Digital e de Supply Chain, possibilitando um networking amadurecido entre participantes e docentes dos mais diversos setores de atividade.

A abordagem prática, tão necessária no mercado de trabalho, é outro dos pontos fortes deste novo Mestrado do Iscte Executive Education, com uma aprendizagem focada em casos práticos dando enfase a importantes áreas de conhecimento e drivers essenciais aos modelos de negócio do futuro. A par da aplicabilidade, este programa, promove o networking através de uma rede de relações pessoais e profissionais, permitindo uma intensa troca de experiências pessoais e profissionais entre participantes, especialistas e empresas.

Para José Crespo de Carvalho, presidente do ISCTE Executive Education, este é “o mestrado que faltava em Portugal na área das tecnologias e da transição digital, porque trata dos problemas de liderança, da gestão de equipas ou estratégia a par com as questões da inteligência artificial ou de blockchain. Mas também porque tem um carácter eminentemente prático e aplicacional, recorrendo a casos de estudo e a aplicações, trabalhando diretamente com use cases de empresas parceiras.”

E acrescenta: “Ao permitir a conclusão num ano, com trabalho final de tese em empresa e decorrendo as sessões lectivas em regime pós-laboral, assegura o melhor dos mundos em termos de trabalho e estudo. Por tudo isto, e porque é crítico apostar em formação para vencer no mundo do trabalho este é o mestrado (e o grau de mestre) mais interessante para quem quer ganhar um ascendente no mundo das tecnologias quando conjugadas com a gestão, diferenciando-se muito no mercado de trabalho pelas competências que irá adquirir.”

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.