Investidores correm aos vistos “gold” antes da entrada em vigor das novas regras em 2022

Os investidores estão a correr aos chamados vistos “gold” antes da entrada em vigor das novas regras, em janeiro de 2022, que vão impor restrições à atribuição das autorizações de residência para investimento (ARI), segundo noticia o Jornal de Negócios esta sexta-feira.

A aceleração ocorre após a paralisação do setor imobiliário devido à pandemia.

Em março, a Sotheby’s International Realty lançou uma campanha de “última chamada” para o regime ainda em vigor dos vistos “gold”.

O diretor da imobiliária em Portugal, Miguel Poisson, assegurou que a campanha está a ter sucesso, em declarações ao Negócios.

“Temos centenas de investidores que manifestaram interesse no programa. Lisboa, Porto, Algarve e Madeira são as regiões onde sentimos maior procura”, revelou.

De acordo com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), entre janeiro e abril foram atribuídas 326 ARI, num investimento que ascende a 173 milhões de euros, mais 25% e 17%, respetivamente, do que em igual período de 2020.

Considerando só o mês de abril, registou-se um aumento face a 2019: em abril de 2021, foram concedidos 98 vistos, mais seis do que no mesmo mês de 2019, num investimento total de 51 milhões.

Em fevereiro, foi publicado em Diário da República o decreto-lei que define novas regras do programa, criado em 2012 e através do qual, até hoje, se atribuíram 9.715 vistos, num investimento de 5,8 mil milhões, quase todo em imobiliário.

A partir de janeiro de 2022, as novas regras vêm definir que os vistos com a finalidade de investimento em imobiliário só poderão ser atribuídos para o interior do país e as ilhas. De acordo com Poisson, poderá ser o fim do programa: “É uma decisão que poderá matar o programa. As pessoas investem onde querem e muitas querem Lisboa e Porto. Muitos investidores já nos disseram que não estão dispostos a ir para o interior”.

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...