Instituições sociais vão receber mais 3,6% por parte do Estado

O apoio do Estado às instituições sociais vai aumentar relativamente ao ano passado. O Compromisso de Cooperação para 2021 e 2022 prevê uma atualização base, para todas as instituições, de 3,6% – pouco acima dos 3,5% acordados em 2020.

As residências de idosos e pessoas com deficiência terão um acréscimo de 5,6% e os cuidados continuados de longa duração terão mais 6%, avançou hoje o ‘Jornal de Notícias’.

De acordo com o jornal, a subida, que será paga com retroativos a janeiro, ficou aquém da expetativa da Confederação das IPSS, a CNIS. “Não é a desejável e talvez nem a possível, mas foi a que conseguimos”, diz o presidente, Lino Maia, que propôs 6,5% e acredita que o Estado poderia ter ido mais longe no reforço do financiamento do setor.

O objetivo previsto no texto do Compromisso de Cooperação, segundo o ‘JN’, é conjugar várias respostas em função das necessidades dos idosos.

O acordo foi assinado pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, com as uniões das Misericórdias e das Mutualidades, além da CNIS e Confecoop.

A atualização nas comparticipações significa um acréscimo de 134 milhões de euros no valor das transferências, refere o ministério da Segurança Social, citado pelo jornal.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.