Inovação na UE continua a crescer mas é preciso mais

A União Europeia precisa de aprofundar as suas competências ao nível da inovação se quer competir com os mercados globais e melhorar o estilo de vida dos seus cidadãos. Quem o diz é a Comissão Europeia a propósito do lançamento de um novo programa de investigação e inovação, o mais ambicioso de sempre segundo é apontado em comunicado. O organismo acredita que o programa, designado “Horizon Europe”. colocará a União Europeia na linha da frente.

Segundo a Comissão Europeia, o desempenho de inovação tem melhorado consecutivamente ao longo dos últimos quatro anos, tendo até ultrapassado os Estados Unidos da América pela primeira vez. Contudo, a comunidade continua a perder terreno para o Japão e Coreia do Sul, sendo que a China também está a crescer rapidamente.

«Inovação é igual a futuros postos de trabalho e crescimento. Estou feliz por ver um progresso geral na União Europeia. No entanto, para continuar na frente na corrida global, tanto a União Europeia como os Estados-membros precisam de investir e desenvolver as políticas certas para a inovação florescer», afirma Carlos Moedas, comissário para a Investigação, Ciência e Inovação.

A Comissão Europeia revela ainda que o desempenho em termos de inovação da comunidade subiu 8,8% desde 2011, sendo a Lituânia, Grécia, Letónia, Malta, Reino Unido, Estónia e Holanda os países onde este índice mais cresceu. Portugal, por seu turno, destaca-se como o melhor na categoria referente a inovação em Pequenas e Médias Empresas.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Domino’s Pizza vai deixar quatro mercados europeus
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo