Indico lidera investimento de 600 mil euros na Bitcliq

A sociedade de capital de risco portuguesa, Indico Capital Partners, acaba de anunciar o investimento na plataforma com tecnologia blockchain que reúne frotas pesqueiras e os seus clientes.

Este mercado digital permite a compra directa do peixe, no momento em que é capturado no mar, por parte de compradores como retalhistas, hotéis ou restaurantes, aproximando pescadores e compradores. Adicionalmente, a plataforma permite ainda uma rastreabilidade completa do peixe desde o local de captura até à mesa, o que promove a sustentabilidade deste ecossistema devido às práticas ilegais de pesca e à poluição dos oceanos causada, por exemplo, por plásticos ou derrames variados.

Nos últimos três anos, a empresa sediada nas Caldas da Rainha tem desenvolvido inúmeros projectos de melhoria de eficiência operacional e de armazenagem de dados em cloud com frotas pesqueiras em África, Ásia e Europa, aperfeiçoando a sua oferta e arrecadando diversos prémios internacionais como o Green Project Awards e o FLAD EY Buzz USA (uma iniciativa da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e da Ernst & Young). A empresa portuguesa foi igualmente convidada para participar no Fish 2.0 Innovation Forum que decorreu na Universidade de Stanford.

O investimento de 600 mil euros liderado pela Indico Capital Partners, com a participação da LC Ventures, vai permitir à Bitcliq concluir a implementação do primeiro marketplace global de peixe baseado em blockchain. A plataforma, já operacional no principal porto piscatório português de Peniche, irá permitir a ligação entre todas as frotas de pesca com parceiros de logística e compradores e executar ordens de compra e venda assim que a captura é registada a bordo usando apenas smartphones. O marketplace piloto está a decorrer em cooperação com a Docapesca, empresa estatal grossista e entidade que garante a qualidade de todo o peixe vendido em Portugal, e com outros parceiros e entidades oficiais.

Artigos relacionados
Comentários