IMI dispara em 2020. Fisco vai actualizar coeficientes de localização das casas

O aumento do valor do coeficiente de localização dos imóveis (usados para determinar o valor patrimonial tributário das casas) vai fazer disparar o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) em Lisboa, Porto e Algarve, a partir de 2020. O imposto deverá subir 30% em Lisboa, 15% no Algarve e 10% no Porto.

Os novos valores do coeficiente de localização, terão de ser aprovados ainda pelo Fisco. A concretizar-se, asubida deste imposto será aplicada aos prédios adquiridos e reabilitados a partir da entrada em vigor dos novos coeficientes de localização, a 1 de Janeiro de do próximo ano.

O crescimento dos valores do coeficiente de localização é uma consequência imediata do aumento do preço dos imóveis, pelo que o indicador subirá mais em Lisboa, Porto e Algarve porque foi nestas zonas que mais cresceram os preços. Os novos coeficientes em Lisboa, a que o “Correio da Manhã” (CM) teve acesso, revelam que praticamente toda a zona central da cidade, desde o centro histórico até Telheiras e Alvalade, tem o coeficiente de localização máximo de 3,5. 

Recorde-se que, a lei determina que o valor patrimonial tributário (VPT) de um imóvel corresponda a 80% da média do preço de mercado da zona onde está localizado. A actualização contribui para o aumento do VPT do imóvel, atribuído pelo Fisco para efeitos de pagamento do IMI. Como o IMI é calculado a partir do VPT, quanto mais elevado for o valor, mais alto será também o IMI a pagar pelo dono do imóvel.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
As ideias (brilhantes) da Skoda