Imagens chocantes. Porcos vítimas de maus tratos em mais de trinta quintas espanholas

Imagens que parecem mostrar leitões recém-nascidos em condições pouco saudáveis, porcos com feridas cobertas de pus e corpos de suínos em vários estados de decomposição foram publicadas por ativistas de bem-estar animal espanhóis, segundo o ‘The Guardian’.

As fotos e vídeos, gravados durante visitas secretas em 2019 e 2020 a mais de 30 quintas de suínos em toda a Espanha, foram publicados pela Tras los Muros, um projeto pessoal lançado pelo fotojornalista espanhol Aitor Garmendia. As quintas localizam-se nas regiões espanholas de Aragão, Castela de La Mancha e e Leão e Castela que abrigam cerca de 17% das mais de 86 mil quintas de suínos do país.

Alguns dos porcos encontrados pareciam estar «gravemente feridos», segundo Garmendia, que liderou a equipa, e supostamente apresentavam sinais de problemas como «hérnias, abcessos, prolapsos, artrite ou tecido necrótico».

The Guardian

Numa tentativa de confirmar se esses foram eventos isolados, os ativistas de Tras los Muros disseram que entraram em várias quintas mais do que uma vez. Depois de observar vários corpos de suínos numa instalação, uma visita de acompanhamento três meses depois fez com que os ativistas as encontrassem no mesmo local. «Ninguém os tirou de lá», disse Garmendia.

A ONG Eurogroup for Animals , com sede em Bruxelas , que não esteve envolvida na gravação das imagens, disse que as mesmas parecem mostrar várias violações dos regulamentos da UE.

«Estas imagens testemunham uma enorme quantidade de sofrimento que deve ser evitado ou mitigado, de acordo com a legislação da UE», disse Elena Nalon, consultora veterinária sénior do grupo para animais de criação, citada pelo ‘The Guardian’.

Todos os porcos mostrados nas filmagens estão com a cauda cortada, segundo a responsável, referindo-se a uma medida que envolve amputar toda ou parte da cauda do porco para tentar proteger-se contra o facto de os animais morderem a cauda uns dos outros. O corte da cauda é ilegal ao abrigo da legislação da UE.

A Espanha deve ultrapassar a Alemanha este ano como o maior produtor de carne suína da UE. Em 2019, um recorde de 53 milhões de porcos foram abatidos em todo o país, alimentando a procura por produtos como chouriço, lombo e banha em toda a UE e em todo o mundo.

Espera-se que o país vizinho veja um boom na procura por carne suína, já que a Alemanha rejeita as proibições de exportação da sua carne após a descoberta de casos de peste suína africana entre javalis no país. A faturação na indústria de carne suína espanhola ultrapassou 15 biliões de euros no ano passado.

Ler Mais

Comentários
Loading...