Horta-Osório demonstra confiança no Credit Suisse ao comprar 1 milhão em ações

1,1 milhões de francos, ou seja, cerca de um milhão de euros. Foi este o valor investido por António Horta-Osório no Credit Suisse, instituição que agora lidera enquanto chairman. A ideia será mostrar que confia no banco e na sua capacidade de recuperação após a polémica do Archegos.

Segundo avança a Bloomberg, as ações foram compradas por um membro da administração, sem que o nome fosse revelado nos documentos submetidos junto da bolsa suíça. No entanto, porta-voz do banco já confirmou que a operação foi realizada pelo gestor português – que antes de chegar ao Credit Suisse, estava ao leme do britânico Lloyds.

A mesma agência noticiosa indica que o montante investido no Credit Suisse fica apenas ligeiramente abaixo de um quarto daquilo que é expectável que seja a sua compensação anual. Horta-Osório deverá ganhar uma compensação de cerca de 4,7 milhões de francos suíços (4,3 milhões de euros) em dinheiro e ações, a cada ano. É o mesmo que o seu predecessor, Urs Rohner, ganhava.

Horta-Osório foi nomeado chairman da instituição bancária no passado dia 30 de abril, em assembleia de acionistas. Nessa mesma semana, o profissional afirmou que pretende levar a cabo uma avaliação das opções estratégicas do Credit Suisse, deixando no ar a vontade de mudança.

Horta Osório já foi diretor executivo do Santander e nos últimos 10 anos esteve como CEO do Lloyds Bank. Em 2020, anunciou que iria deixar as funções que exercia, justificando-se com o facto de que «as pessoas não se devem perpetuar nos cargos, para benefício das instituições e dos próprios».

 

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...