pub

Governo quer português como língua oficial das Nações Unidas

Ter o português como uma das línguas oficiais das Nações Unidas é um objectivo a «médio-prazo» do Governo, admitiu o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, que falava à “TSF”, a propósito do Dia Mundial da Língua Portuguesa.

O governante explicou que o objectivo é tornar o português numa «língua oficial em todo o sistema das Nações Unidas, tal como hoje o são o árabe, o espanhol, o inglês, o francês, o russo e o mandarim».

Esta é uma meta «na qual se inscreve a consagração pela Unesco deste dia 5 de Maio como o Dia Mundial da Língua Portuguesa», disse.

Augusto Santos Silva salientou ainda que a entrada do Brasil no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas é uma prioridade da diplomacia portuguesa. «Defendemos uma reforma do conselho de segurança com a entrada de três novos membros permanentes: a Índia, um país africano e o Brasil», sublinhou.

Já o embaixador de Portugal na organização, António Sampaio da Nóvoa, acredita que estamos mais perto de conseguir que o português seja declarado língua oficial das Nações Unidas. «Temos dado passos importantes nesse sentido. O português é, hoje, uma língua de trabalho de muitas organizações internacionais, como as organizações de estados ibero-americanos, o MERCOSUL, União Africana, União Europeia e da Conferência Geral da UNESCO. É uma língua com muita presença na Organização Mundial de Saúde. A língua tem vindo a dar esses passos a e reforçar essa dimensão. O que acontecerá neste triângulo Europa, América do Sul e África, tem todas as condições para projectar o Português no seio das Nações Unidas e para poder um dia conseguirmos atingir esse objectivo pelo qual todos nos batemos», afirmou, em entrevista à “Renascença“.

pub

Comentários
Loading...