Governador do Banco de Inglaterra alerta: Brexit sem acordo será pior do que a COVID-19

A saída do Reino Unido da União Europeia sem um acordo estabelecido entre as duas partes poderá ser pior para a economia britânica do que a pandemia de COVID-19. Quem o diz é Andrew Bailey, governador do Banco de Inglaterra, que deixa o alerta a todas as pessoas, empresas e instituições.

«Acho que os efeitos a longo prazo… seriam maiores do que os efeitos a longo prazo da COVID», afirma o responsável depois de ser questionado sobre o que acontecerá se o governo do Reino Unido não finalizar um acordo até 31 de Dezembro – quando termina o período de transição do Brexit.

Citado pela CNN, Andrew Bailey refere que demora muito mais tempo para aquilo a que chama o lado real da economia seja capaz de se ajustar à mudança em termos de abertura e de regras para o comércio.

Recorde-se que o Reino Unido já deixou a União Europeia em Janeiro deste ano, mas que tem estado desde então a tentar desenhar um acordo de modo a facilitar a circulação de pessoas e mercadorias, por exemplo. No total, a relação entre as duas partes da equação ascende a cerca de 753 mil milhões de euros.

No início deste mês, o Banco de Inglaterra apresentou uma nova previsão para a economia britânica, indicando que deverá retrair-se 11% já este ano. Andrew Bailey mostra-se, contudo, mais optimista em relação à capacidade de recuperação e resiliência do país face à crise sanitária.


Comentários
Loading...