Gazprom avisa Moldávia que deixará de fornecer gás dentro de 48 horas

A empresa estatal russa de gás Gazprom avisou hoje a Moldávia de que será forçada a suspender o fornecimento de gás, nas próximas 48 horas, se não receber integralmente o pagamento do combustível recentemente negociado.

De acordo com o porta-voz da Gazprom, Sergei Kuprianov, e segundo os termos previamente acordados, a Moldávia tem de “efetuar os pagamentos na íntegra” dentro dos prazos previstos no contrato bilateral, um dos quais termina hoje.

“Por este motivo e respeitando o contrato, a Gazprom informou o lado moldavo da cessação do fornecimento, em 48 horas”, anunciou Kuprianov.

A Moldávia começou a receber gás natural da Rússia, em 01 de novembro, de acordo com o contrato assinado na semana anterior, por um período de cinco anos e que contempla este mês um preço de 450 dólares (cerca de 400 euros) por mil metros cúbicos, segundo a empresa russo-moldava Moldovagaz.

O porta-voz da Gazprom salientou que face à difícil situação financeira do país, a empresa russa de gás concordou em assinar o contrato, aceitando quase todas as condições da Moldávia, mas “com um ponto importante” e que consiste no pagamento de 100% do valor acordado.

As autoridades moldavas alegaram anteriormente que o país não podia aceitar o preço do gás proposto pela Gazprom e estava a começar a negociar a compra do combustível com a Ucrânia, Roménia e Polónia, para diversificar as suas fontes de energia.

A crise de escassez de oferta de combustíveis levou a Moldávia a declarar estado de emergência em 22 de outubro, por um período de 30 dias.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.