pub

Filas nos centros de saúde a partir da madrugada. “Existem outras doenças graves além da covid”, apontam utentes

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) não está a conseguir responder em tempo útil aos utentes nos centros de saúde, onde é privilegiada a marcação presencial em vez do agendamento eletrónico. A situação está a provocar atrasos nas consultas e enormes filas de espera.

Como avança a SIC Notícias, no centro de saúde de Algueirão Mem Martins os utentes esperam desde madrugada e a fila é normalmente maior do que a capacidade de atendimento.

“Cada vez que queremos uma consulta é sempre isto. Não marcam nem agendam consultas, nos emails dizem que temos de vir cá presencialmente”, queixa-se uma utente, em declarações à SIC Notícias. “Precisamos de ser acompanhados. Também existem outras doenças graves além da covid”, sublinhou.

“Não é a primeira vez que venho para cá e não sou atendida” e “Todos os meses quando venho é este inferno, montes de gente à espera, [a fila] chega mesmo ao fundo da rua e temos que esperar” são queixas feitas por outras utentes.

Nos centros de saúde, a situação já existia, mas foi agravada pela pandemia.

Este ano, a mortalidade terá aumentado devido ao medo, por parte dos doentes crónicos e não só, de irem às urgências.

Entre Março e Setembro, morreram aproximadamente mais 6800 pessoas do que no mesmo período do ano passado. Covid-19 é responsável por apenas cerca de um terço da mortalidade.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...