Festas Covid-19: o primeiro a ser infetado ganha um prémio. Sim, está a acontecer

As autoridades do estado do Alabama, nos estados Unidos, confirmam que estão a realizar-se festas onde a primeira pessoa a pegar a contrair a infeção por Covid-19, recebe um prémio.

Estas festas são organizadas por jovens na cidade de Tuscaloosa (Alabama) criadas com o objetivo de testar limites e propagar os contágios pelo novo coronavírus, avançam os media norte-americanos.

Sonya McKinstry, vereadora da autarquia loca, já veio esclarecer que começaram por pensar que este assunto não passaria de um boato infundado mas que, após investigação, verificaram que “os centros médicos da região já confirmam estas situações, relatadas pelos doentes”.

Também Randy Smith, chefe da corporação dos bombeiros, veio denunciar a celebração destas festas, nas quais, descreve, existe um sorteio e o dinheiro arrecadado é entregue à primeira pessoa que dê positivo num posterior teste à Covid-19.

Segundo apuraram as autoridades, nas últimas semanas, realizaram-se vários festivais, com este mesmo mote, em Tuscaloosa mas também nos arredores.

“Estou furioso. É irresponsável porque se contrair o vírus pode estar a levá-lo para casa dos pais ou dos avós”, disse McKinstry, acrescentando que importa ressalvar que as “pessoas estão a morrer e ainda não há cura. Temos que fazer o possível para salvar o maior número de vidas possível”.

As autoridades municipais tentam agora impedir que estas festas se realizem, enquanto aprovam uma lei que tornará obrigatório o uso de máscara, a partir da próxima segunda-feira.

Na quinta-feira, o Alabama registou um número recorde de novos casos de coronavírus: 1.162 em apenas 24 horas, o número mais alto desde o início da pandemia. O número de pacientes hospitalizados também bate recordes há três dias e, atualmente, 797 pacientes recebem acompanhamento médico.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...