Fed reforça cautelas e limita pagamento de dividendos dos grandes bancos dos EUA

A Federal Reserve dos Estados Unidos (Fed) acredita que os grandes bancos do país estão bem preparados para lidar com a crise do coronavírus, mas introduziu medidas destinadas a garantir a viabilidade do sistema em caso de recessão grave, avança agências internacionais.

“Os resultados mostram que os nossos bancos podem permanecer fortes mesmo diante dos choques mais severos”, defendeu Randal K. Quarles, vice-presidente do Fed, introduzindo novos cenários que incluem recessão e recuperação em forma de V; outro na forma de um U; e um terço em W.

Nos três casos, a taxa de desemprego oscilaria entre 15,6% e 19,5%, acima de qualquer cenário analisado antes do início da crise do coronavírus.

No geral, as perdas de crédito para os 34 bancos sujeitos aos testes, podem variar de 560 mil milhões a 700 mil milhões de dólares e os índices de capital agregado diminuíram 12% no quarto trimestre de 2019 para entre 9,5% e 7,7%.

Segundo a Fed, nos cenários U e W, a maioria das empresas permanece bem capitalizada, mas algumas aproximam-se dos níveis mínimos de capital.

Assim, a instituição monetária tomou várias medidas para garantir a resistência do banco. Para o terceiro trimestre, a Fed exige que os grandes bancos preservem o capital suspendendo as recompras de ações e limitando o pagamento de dividendos ao valor pago no segundo trimestre e com base nos ganhos recentes. A Fed também pede aos bancos que reavaliem seus planos de capital de longo prazo.

Os principais bancos terão que reenviar e atualizar seus planos de capital ainda este ano para refletir as tensões atuais. A Fed realizará análises adicionais a cada trimestre.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...