Fed quer criar uma moeda digital… mas impasse político pode prejudicar planos do banco central

O aumento do uso das criptomoedas em todo o mundo está a levar alguns bancos centrais a equacionar a criação das suas próprias moedas digitais e a Reserva Federal dos EUA não é excepção. O problema está na oposição política.

O banco central presidido por Jerome Powell tem marcada para a próxima quinta-feira uma audiência virtual para falar sobre o tema, com o nome “Digital Assets and the Future of Finance: Examining the Benefits and Risks of a U.S. Central Bank Digital Currency”.

No entanto, esta semana, todos os republicanos do Comité de Serviços Financeiros do país enviaram uma carta assinada ao presidente da Fed mostrando-se preocupados sobre como a criação de uma moeda digital pode afetar não só bancos, como também a política monetária e os direitos de privacidade, avança a ‘Barron’s’.

Para além disso, a carta expressa dúvidas sobre o aumento da inclusão financeira.

Esta falta de apoio, que divide o Congresso dos EUA, coloca uma barreira que impede o projeto norte-americano de criar uma lei que autoriza a emissão de uma moeda digital, mesmo que ainda se encontre nas primeiras avaliações a perceber se faz sentido.

Para além de um documento onde enumera os potenciais prós e contras do lançamento de uma moeda digital para o banco central, a Fed de Boston também já fez uma análise de um código que poderia suportar um dólar digital, caso o projeto seguisse em frente, explica também a publicação.

Em termos globais, segundo dados do Atlantic Council a que a ‘Barrons’s’ teve acesso, já há 87 países, que representam mais de 90% do PIB mundial, a explorar a implementação de uma moeda digital, sendo que a China é a mais avançada no processo e já cidadãos a quem foi permitido o uso de um yuan digital.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.