Farfetch aponta à sustentabilidade com malas em segunda mão

A Farfetch está a lançar um serviço de revenda de malas em segunda mão, integrado na sua estratégia de sustentabilidade. Chama-se Farfetch Second Life e consiste num programa-piloto dedicado a artigos de luxo e disponível exclusivamente online.

Os consumidores que acederem à página do projecto podem trocar as suas malas usadas por crédito em compras no marketplace da Farfetch: basta submeter alguns dados sobre as malas, bem como fotografias que comprovem o seu estado. A Dream Assembly, parceira da empresa portuguesa neste projecto, irá verificar a candidatura e fazer uma proposta de preço no prazo de dois dias úteis.

Se o cliente aceitar o preço, é agendado um serviço de recolha gratuito. Segue-se uma fase de verificação do artigo e posterior depósito do valor acordado na conta do cliente na Farfetch.

«A moda de luxo está cada vez mais relacionada com a moda sustentável e a revenda de artigos em segunda mão é uma área de interesse crescente por parte dos nossos clientes», indica Giorgio Belloli, Chief Commercial and Sustainability Officer. Segundo o responsável, o mercado de luxo em segunda mão está a crescer muito rapidamente e é provável que duplique nos próximos cinco anos, atingindo os 51 milhões de dólares (45,4 mil milhões de euros).

«Um programa de revenda de luxo como o Farfetch Second Life permite-nos entrar de imediato neste mercado e testar o interesse dos clientes da Farfetch neste tipo de serviço», explica Giorgio Belloli. O Farfetch Second Life integra o Positively Farfetch, a nova marca de negócio sustentável da empresa.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
WPP vende 60% da Kantar
Automonitor
Ensaio: Mercedes-AMG A 35 4MATIC – Genes desportivos