Família Azevedo prepara-se para controlar totalidade da Sonae Indústria

A Efanor, holding detida pela família Azevedo, informou a Sonae Indústria de que pretende manter a sua posição de 86% na empresa a propósito do aumento de capital em curso. Em comunicado enviado à CMVM, a Sonae Indústria adianta que recebeu a indicação por parte da Efanor Investimento de que “compromete irrevogavelmente” a “subscrever, como mínimo, um número de ações proporcional àquelas de que é titular na presente data, no aumento de capital social deliberado pelo Conselho de Administração em 28 de janeiro de 2021 e oportunamente comunicado ao mercado”.

Na mesma nota, a empresa refere que a Efanor é titular, direta e indiretamente, de 39.147.749 ações representativas do capital social da Sonae Indústria, o que significa que detém atualmente uma posição dominante. “A oferta pública de subscrição depende da aprovação do respetivo prospeto pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários”, alerta ainda a Sonae Indústria.

Com esta notificação, a Efanor reforça o controlo da Sonae Indústria, podendo vir a deter a maioria do capital da empresa. Segundo o jornal Expresso, se a generalidade dos restantes acionistas não acompanhar essa operação, a holding da família Azevedo poderá superar os 90% dos direitos de voto da Sonae Indústria e retirar a companhia da bolsa.

A Efanor já tinha tentado isso mesmo na OPA realizada no ano passado, mas que acabou por falhar o objetivo proposto. Na altura, não conseguiu superar os 90% necessários.

No novo aumento de capital anunciado, a Sonae Indústria aponta a 55 milhões de euros, o que significa que a Efanor terá de investir pelo menos cerca de 41 milhões de euros para manter a sua posição.


Artigos relacionados
Comentários
Loading...